segunda-feira, 31 de maio de 2010

Engravidar ou não, eis a questão...

Há dias me sinto tão bem q até passei a cogitar uma nova gravidez em dois meses. Estava empolgada com isso. Com a vinda da menstruação veio a rotina de tomar anticoncepcional. Até achei um desperdício tomar por tão pouco tempo, mas me deixei levar pela razão e voltei a tomar os benditos comprimidos.
Hoje pela manhã, fui toda feliz brincar com meu marido dizendo q logo teremos nosso bebê, mas ele acabou com minha animação! Disse q é melhor esperar mais porque ele se assustou com minha reação diante da perca, q tem medo de passar por isso novamente... e q devemos viajar e passear pra aproveitar o casamento....
Seria uma idéia maravilhosa não fosse por um detalhe: não passam de promessas!
Desde o nosso namoro é assim, promessas... nem lua de mel tivemos... isso me entristeceu.
Não quero ser injusta, mas há muito tempo ele só tem tempo pro trabalho... quando tem folga é pra passar com as filhas dele... então não temos tempo pra nós dois... e não me sinto no direito de exigir. Tenho medo de de repente ele entender q quero atropelar as filhas dele, e não é isso q eu quero.
Ao mesmo tempo penso se é viável um filho estando ele nessas condições...
Meu Deus, como to confusa!

Estou agora torcendo pra ter uma luz e decidir q caminho seguir....

sábado, 29 de maio de 2010

Vida nova

E finalmente a menstruação desceu!!!
To muito feliz, dá pra acreditar?! kkkkk
É q não aguentava mais essa espera, a irritação por conta da tpm. E to feliz também por saber q meu corpo voltou ao normal. Q de agora em diante minha vida vai mudar. Não importa quando engravidarei, o importante é eu me sentir bem, com saúde e feliz. E estou assim.
Não desisti da maternidade, apenas deixei nas mãos do Grande Pai. Se ele achar q mereço, não importa os problemas, eu serei mãe. Isso é o fantástico da vida!
Estou feliz, também, porque me reconciliei com Deus e sei q de agora em diante será tudo novo e diferente. Aprendi muita coisa nesses momentos difíceis. Principalmente não abandonar minha fé, porque sem Deus nada sou.

Quando estava voltando a me sentir bem, conversei com uma amiga q me disse o seguinte: Qdo o Senhor vier arrebatar os seus, os anjos entregarão às mães os seus bebezinhos q foram morar com Deus.
Isso encheu meu coração de alegria e esperança. Daquele em diante não senti mais aquela dor lancinante da perca, nem fico desejando o bebê q se foi, porque sei q está com Deus e é melhor assim.

Então, agora é vida nova!!

terça-feira, 25 de maio de 2010

Voltando a ativa

Fiquei alguns dias sem escrever porque estava tentando me recuperar de um baixo astral q me pegou. Fiquei mal mesmo! Revoltada com a vida e até com Deus! E me arrependo muitíssimo por isso. Afinal ele sabe de todas as coisas, sabe porque eu perdi esse bebê. Só me resta aceitar e confiar nEle. E foi o q decidi fazer. Claro q antes pedi muito perdão a Deus. E, confesso, q ando receosa porque fui dura demais com Ele. As vezes acho q até não mereço o perdão do Pai.

Mas hoje, estou bem melhor, mais animada, mais feliz e não sinto mais raiva quando vejo as grávidas e os bebezinhos. Só não consegui visitar a minha melhor amiga q também está grávida, no quinto mês. Mas sou persistente e tenho certeza q vou superar esse mal momento. Eu sei q a vida me reserva muita coisa boa e sou muito grata a Deus por tudo o q Ele me deu!

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Palavras... apenas...

É estranha a vida...
Ou eu é q sou estranha! Não aguento mais esses altos e baixos de humor. Tem hora q to bem e tem hora q me acaaabo de chorar. Não quero mais viver assim, não quero mais pensar no q perdi.

Hoje seria nossa primeira ultrassom, e foi a ultrassom de minha melhor amiga... seria assim: ela ia sair da sala de ultra e eu entraria... como me doeu!
O bebezinho dela é menina...

Uma parte minha está mega feliz por ela... mas outra parte está despedaçada. Chorei muito hj e me senti sem esperanças...

Decidi não mais pedir a Deus um bebê... se devo aceitar as decisões dele, então melhor não pedir nada e assim não me frustrar...

Estou errada, pode ser, mas no momento é isso q sinto....

domingo, 16 de maio de 2010

Voltanto a rotina de menstruar

Quando a gente não pretende engravidar, a vinda da menstruação é super abençoada. Já quando a gente quer engravidar, torce para q ela falhe. Mas quando se perde um bebê, a chegada da menstruação nos deixa tristes... porque eu estava preparada para não menstruar até novembro. Porém Deus decidiu adiantar... o motivo eu não sei, mas Ele sabe o q é melhor.
Com a volta da menstruação veio também a famosa e temida TPM!
Pai eterno! Eu havia me esquecido como isso é chato!
To insuportável, o humor está mega instável e quem sofre com isso são as pessoas q estão mais próximas. Nesses dias sinto necessidade de me recolher pra não agredir quem não merece. Mas nem sempre marido entende e fica o tempo todo questionando, e isso me deixa ainda mais nervosa. Não vejo a hora de a dita cuja chegar pra meu humor melhorar.

Ontem li alguns relatos no blog Perdi meu Bebê e me emocionei. Alguns são muito tristes e a gente percebe o quanto essas mães precisam de ajuda, de apoio. Outros me deixaram com esperanças, são histórias de vitória. E aí senti minhas esperanças renovadas.

E hoje pela manhã ouvi uma história de força de vontade e coragem. Minha depiladora descobriu q está com câncer de mama, e desde novembro de 2009 ela está no Paraná fazendo tratameno. Lá descobriu q o cancer é o mais agressivo q tem, se espalha rápido e ela teve sorte por descobrir ainda no começo. Porém teve q fazer cirurgia, pois a radioterapia não fazia efeito esperado. Ela encarou tudo com muita vontade de superar e viver. Hoje faz caminhadas (caminha 8 quilometros por dia), entrou numa academia pra perder peso e se recuperar melhor. Até os médicos estão surpresos com a vontade de viver q ela tem. Disseram q muitas pessoas morrem por entrar em depressão. Os remédios para depressão interferem no tratamento e as fazem morrerem mais depressa. Como essa mulher tem fé e força de vontade, ela não se deixou abalar e está se recuperando bem. Ainda esse mês ela deve retornar para a nossa cidade, e já disse q não ver a hora de voltar ao trabalho!
Então pensei: o caso dela é pior q o meu, então por que deprimir?
O q não tem remédio, remediado está! E eu decidi viver por mim e ser feliz com o q tenho. Graças a Deus tenho um marido maravilhoso q me apóia, uma família amorosa e amigos atenciosos. O q mais posso querer?
Claro q um filho me deixará extremamente feliz, mas enquanto ele não chega posso ser feliz com o q tenho.

Então se alguém me perguntar o q decidi fazer a reposta é: VIVER E NÃO TER A VERGONHA DE SER FELIZ. PORQUE A VIDA É BONITA!

sábado, 15 de maio de 2010

Enfim, fim de semana!

Essa semana foi especialmente longa pra mim. Não sei explicar o por que, mas alternei momentos de animação com momentos de desanimo total com direito a choro.
Já havia dias q não chorava, mas na quinta-feira fui a igreja cumprir uma promessa q fiz no dia q descobri q estava gravida: dedicar uma missa em ação de graças ao meu filho. Por conta dos atropelos q passei, não consegui fazer isso em tempo. Mas estava disposta a cumprir; afinal a promessa eu fiz antes de chegar ao laboratório e pegar o resultado do exame. Me lembro q tava tão nervosa q mal acreditei quando vi o POSITIVO. Passei dias olhando aquele exame!
Enfim, cheguei a igreja, coloquei minha dedicatória na cestinha de ação de graças e me sentei. E aí veio a provação: várias mulheres com bebezinhos e algumas grávidas. Aí não me contive e chorei quase a missa inteira! Eu sei q preciso ser forte e pensar positivo, mas as vezes é tão difícil...
Nesses momentos tento pensar q já se passaram quase um mês, e q em dois meses posso arriscar novamente.

Mas antes disso preciso ir ao médico. Meu marido sismou q estou com sintomas de problemas cardíacos. Acha q preciso ir num cardiologista antes de engravidar. Tudo porque comecei a roncar e tive uma crise de riso q me fez perder o fôlego e quase morri! Sorte q ele estava perto e conseguiu me ajudar. É bizarro isso e ao mesmo tempo preocupante. Minha mãe acha q isso é por conta desses dias turbulentos q passei, e até concordo com ela. Mas pra deixar marido tranquilo eu decidi procurar o médico.

E ontem foi o último capítulo da novela Viver a Vida. Assisti na casa da minha prima. Fui pra lá pra ajuda-la a fazer pão de coco e acabei ficando por lá até tarde. Voltando ao assunto da novela, me doeu ver as grávidas... e doeu mais ainda ver a cena da Luciana fazendo ultrassom... me fez lembrar a minha triste experiencia... quase chorei! Por sorte minha mãe e minha prima estavam perto e me sacudiram pra voltar a realidade e levantar a cabeça.
É bobagem isso, mas inevitável de se sentir. Me senti uma boba...

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Perder um bebê é...

PERDER UM BEBÊ..
É como acordar e ver que tudo não passou de um sonho;
É como voltar de marcha-ré,todo o caminho já percorrido;
É voltar a ser pessoas comum depois de um tempo nos se sentindo especial;
É ter que esperar passar o tempo para se sentir melhor;
É sentir que tudo ficou sem graça;
É saber que isso acontece,com muitas pessoas,mas não sentir alivio por não estar sozinha!e é péssimo!
É sentir solidão porque já havia se acostumado em senti-lo e vê-lo todos os dias;
É procurar a causa da perda mesmo sabendo que não dá para encontrar;
É alternar fases de não querer mais engravidar e outras de desejar conceber imediatamente;
É ter acreditado que conosco não aconteceria esse imprevisto e perceber que essa sensação de proteção é falsa;
É conhecer pessoas,que engravidaram na mesma época e observar seus bebês no colo,e o seu não estar mais ali;
É sofrer sozinha,e sozinho, apesar do apoio da família e dos amigos;
É ter que encarar a sensação de incompetência;
É exercitar a paciência para esperar o que o futuro está guardando;
É sorrir,mas o coração esta em pedaços,e ter que caminhar com uma saudade infinita no peito.

*Encontrei esse texto no orkut de uma mulher q perdeu dois bebezinhos. Um se foi na 29ª semana de gestação, em 2008, o outro se foi na 5ª semana, em março de 2010.
Tem q ser muuuito forte pra superar percas assim.

Há dias q não venho postar, mas devo dizer q tenho alternado dias de alegrias com dias de baixo astral. Tem dias q tento entender e aceitar, vejo tudo com clareza e me encho de esperança. Mas aí, no dia seguinte, bate tristeza e um sentimento de impotencia. Me pergunto quando isso vai acabar. Dia 24 fará trinta dias q tudo perdeu o brilho. Por um lado vejo q o tempo tem passado rápido e q parece ser meu aliado. Por outro parece q tudo está devagar e sem sentido. Tenho medo do q me aguardo no futuro. Mesmo todos me dizendo q terei sucesso eu ainda tenho dúvidas. Será isso normal?

Eu espero q sim.


Hoje minha luta é pra perder peso. E estou na esperança de conseguir perder pelo menos 6 quilos até engravidar novamente.
E q Deus me ajude!

sexta-feira, 7 de maio de 2010

15 dias já!!!

Hoje fazem quinze dias q meu anjo me avisou de sua partida... o tempo tem passado mais rápido do q eu imaginei, e agradeço a Deus por isso.
Esse fim de semana será meu primeiro dia das mães e sem filhote... mas sou forte e superarei!

terça-feira, 4 de maio de 2010

Tá tudo bem, tá tudo certo!

E aí q Deus ouviu minhas orações e me fez ouvir a mais bela frase ontem: 'vc não tem problema algum, pode engravidar novamente em 3 meses.'
Saí do consultório com um sorriso largo e o coração extremamente agradecido!
É bom demais ter as esperanças renovadas e sentir q se pode, e deve, confiar cegamente em Deus, porque Ele tem sempre o melhor pra nós.

Segundo o médico, o fato de ter sido um aborto induzido por remédios e não ter feito a tal curetagem (q me arrepia só de pensar), faz com q meu útero se recupere muito mais rápido. Só precisarei fazer uma nova ultrassom em julho pra saber se meu útero é mesmo bicorno. Pelo q o médico me disse ontem, se for é bem leve e isso não me impede de engravidar e ter sucesso. O q aconteceu é q meu bebezinho tinha má formação e não resistiu, acabou morrendo... essa é a tal seleção da mãe natureza. Pode parecer loucura, mas ouvir isso me deixou mais feliz. Afinal eu vi q não é culpa minha. Q estava sofrendo a toa... Ah, mas quem já esteve grávida sabe o quanto os hormônios deixam a gente doida e sensível.

Agora é só controlar a ansiedade e viver um dia de cada vez, porque sei q minha hora chegará e estou orando pra q eu tenha sucesso e realize meu sonho de maternidade.

Quanto ao restante, vida normal daqui pra frente. Nada de 'resguardo' ou coisa do gênero. Só não voltarei ao meu trabalho, vou usufruir minha licença prêmio pra mudar minha vida e investir em outros projetos. A partir dessa semana trabalharei na empresa do meu marido só pra não ficar totalmente parada. Pelo menos será uma coisa diferente, uma quebra na minha rotina, afinal são quase dez anos sendo funcionária pública municiapal. Sem contar q meu nível de estresse já estava um tanto alto.

Avaliando esses ultimos dias, compreendi q foi necessário passar por tudo isso para aprender a lidar melhor com a perca e dar uma guinada na minha vida. Eu estava totalmente acomodada e reclamando da rotina estressante q eu levava. De agora em diante olharei pra minha vida profissional e pessoal com outros olhos. Estou valorizando mais as pequenas coisas q vivo. De certa forma estou despertanto e sentindo vontade de viver algo novo.

Eu te agradeço, meu Deus, por continuar viva e por poder aprender, mesmo durante os momentos de dor!

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Um dia após o outro

Decidi viver assim: um dia de cada vez! Sempre fui ansiosa, e controlar essa ansiedade passou a ser um belo desafio.
Não sinto raiva da vida, do mundo... o q não tem remédio, remediado está! Minha dor ficará aqui guardadinha, mas não será o motivo pra deixar de viver. Como dizia o grande poeta: a dor é inevitável, mas o sofrimento é opcional.

Sou cristã, tenho fé e faço orações... então decidi prestar mais atenção na oração q o Senhor nos ensinou: '...seja feita a VOSSA vontade...'
Se peço isso na oração, não faz sentido me revoltar com Deus. Devo aceitar a vontade dele. Como me disse uma amiga outro dia, talvez Ele tenha dado um belo livramento e eu fico chorando e lamentando. Vai saber o q me esperava lá adiante.

Tenho ouvido várias histórias de mulheres q passaram pela mesma experiencia q eu. Algumas perderam seus bebês no fim da gestação e até hj não sabem o porque. Então imaginei q a dor é ainda maior. Afinal fizeram enxoval, sabiam o sexo e tinham até escolhido o nome.

Hoje estou mais tranquila e feliz por estar viva, por ter uma família maravilhosa, um marido presente, compreensivo e carinhoso. Devo ser grata a isso e não ficar lamentando minhas percas. Afinal a vida é feita disso: hora se ganha, hora se perde.
Eu sei q terei algumas recaídas, afinal sou humana e não estou livre disso. Mas cabe a mim lutar com todas as minhas forças e ser feliz. Cabe a mim fazer a diferença e ter fé em dias melhores. Mesmo porque pra Deus nada é impossível!

E hoje vou ao médico!!! Estou bastante esperançosa! Não sinto dores e nem tenho sangramentos. Acho q tudo saiu como devia ser.

Decidi retomar minha vida e parar de lamentar. Hora de organizar a vida!!

domingo, 2 de maio de 2010

Não era pra ser um domingo qualquer

Hoje faz exatamente oito dias q meu anjinho deixou meu ventre... sinto uma tristeza muito grande, mas ao mesmo tempo me sinto feliz porque os dias estão passando rápido, do jeito q eu queria.
Fico feliz por saber q amanhã não trabalharei, estou de licença prêmio e ficarei em casa durante três meses. O alívio é porque não terei q enfrentar o interrogatório do povo q quer saber o q aconteceu. E cada vez q faço isso me dói ainda mais.

Estou ansiosa porque a consulta é amanhã. Não vejo a hora de entrar no consultório do médico e enche-lo de perguntas.

E amanhã é aniversário de minha mãe e faremos a comemoração hoje. Eu devia estar super empolgada com isso, mas não... estou apática e chateada por me sentir assim.

Até quando me sentirei assim?

sábado, 1 de maio de 2010

Pensando...

Não sei se todo mundo é assim, mas quando tenho um problema ficou louca caçando informações na internet. Volta e meia me pego lendo depoimentos de mulheres q passaram pelo mesmo dilema q eu... algumas vezes me encho de esperanças, mas hj me entristeci. Quanta energia negativa o povo consegue passar via textos, aff! Li histórias tão tristes q quase chorei. Mas aí pensei: não preciso disso! Minha dor é grande mas passará. E a esperança sempre existirá em meu peito.
Fechei a página e vim escrever. Afinal isso me alivia bastante.

Ontem liguei no hospital pra falar com meu médico mas ele não pode me atender. Porém, a assistente dele me disse q eu poderia retornar quando eu quisesse. Não pensei duas vezes e marquei pra segunda a tarde. Marido irá comigo. Vou encher o doutor de perguntas! kkk Preciso matar esses grilos q tanto me azucrinam. Não sei explicar o porquê, mas estou cheeeia de esperanças e animação. Será Deus me tocando e mostrando q há saída, q realizarei meu sonho?
Tomara q sim!

Afinal minha vida está nas mãos dEle!!!